3 erros mais comuns quando começamos a fotografar

Em todas estas rubricas vou-me focar mais em crianças e pessoas, isto porque o meu trabalho gira em torno dessa temática, por isso a maior parte dos exemplos de imagens serão de crianças, de amigos ou da minha família. Na maior parte das vezes, o que irei escrever aqui será muito baseado no meu gosto e estilo fotográfico, na minha edição pessoal e na minha opinião. Claro que existe toda uma parte técnica fotográfica que é sempre a mesma em qualquer lugar do mundo, mas como em todas as artes no final tudo se resume a estilo e gosto pessoal.

Hoje trago-vos 3 erros básicos quando começamos a fotografar.

Para já irei fazer apenas uma pequena abordagem, em futuros posts irei falar detalhadamente sobre Iso, edição e composição.

Esses temas em especial requerem mais que um post, mais que uma imagem ilustrativa, mais que duas ou três linhas de explicação.

3 erros de um fotógrafo iniciante

Usar flash no automático

Não gosto especialmente de imagens com flash, quando falo em flash falo principalmente dos flash incorporados que as máquinas trazem, que têm uma luz muito forte a incidir directamente na cara das pessoas. São flashs comuns que não se podem direcionar nem calibrar conforme a situação que estamos a fotografar.

Se esse for o caso do seu flash deve tentar evitar que o mesmo esteja em modo automático (isto é, quando o flash "salta" sozinho na sua máquina) pode usar flash, mas quando achar que é mesmo necessário e não porque a máquina sozinha decide que existe pouca luz e precisa de flash.

Nunca vos aconteceu estarem a fotografar durante o dia ou mesmo ao final do dia quando ainda há luz e o flash dispara sem o termos accionado? E as vossas fotografias, que foram tiradas durante o dia, parecem que estava de noite, só com a cara da pessoa iluminada?

É isto que tento evitar. Gosto sempre das imagens mais reais e mais naturais, para isso nas minhas fotografias pessoais evito o flash ao máximo em qualquer situação, dentro de casa, ao final do dia ou até mesmo à noite.

Sempre que possível tente evitar utilizar o flash que vem incorporado na sua máquina. O flash pode tornar as suas imagens mais frias e pouco naturais. Vai passar a gostar muito mais das suas fotografias se elas forem sem flash, mesmo à noite.

E como fotografar sem flash à noite, dentro de casa ou num dia sem luz?

Seria necessário um post específico para este tópico, mas por agora dou uma pequena dica.

Tirar maior partido do Iso para que as fotografias sejam todas com luz natural, para quem não sabe para que serve o Iso nem sabe alterar o iso, então por agora utilizem no automático, ele irá fazer o seu próprio ajuste para que consiga a melhor imagem com a luz que tem naquele local e àquela hora sem flash. Desta forma, o flash não dispara sozinho , o Iso dá o ajuste correcto à luz e a sua fotografia fica natural.

E sim, um post só dedicado a Iso e a fotografar à noite estará para breve.

edição.jpg
 

Crop da sua imagem / Composição


Acima de tudo a fotografia baseia-se em composição, composição, composição.

Quando estamos a fotografar por vezes não pensamos muito nisso e temos cabeças cortadas, pés a meio, mãos sem dedos. Muitas vezes a pessoa agarra na máquina, clica e não pensa no que está a fotografar, quer apenas apanhar aquele momento e pronto!

Entendo que por vezes não seja fácil pensar em tudo ao mesmo tempo, que não queremos interferir com a cena que está a acontecer mesmo à nossa frente, queremos é fotografar e ficar registado.

Mas depois quando vamos para o computador é que começamos a ver as nossas fotografias e realizamos que  falhámos em vários pontos.

Tudo acaba por se tornar mais natural com o passar do tempo e quanto mais fotografamos mais natural nos sai, mas composição é mesmo muito importante quando estamos a fotografar para tornar a imagem mais legível e sensível. Por vezes podemos esperar mais uns segundos para ter a certeza que a imagem está mais composta, não há pressa.

Algumas vezes acabamos por ter que fazer um crop mais tarde no computador porque num canto da fotografia aparece um caixote do lixo, por exemplo, e está a estragar toda a harmonia da fotografia. Ou porque na altura que fotografámos foi impossível fazer melhor e por exemplo o horizonte ficou todo torto, lá atrás está algo a incomodar. Sim para isso existem os crops.

Mas temos que tentar ao máximo fotografar e que essa seja a imagem final, para que não seja necessário chegar a casa e fazer corte e costura nas nossas fotografias.

Quando fotografar vai ter que tomar atenção ao que se passa em redor da cena que está acontecer, vai ver que a sua a imagem vai ficar logo muito mais bonita.

Estes são os 3 erros mais comuns, que podem fazer com que as imagens possam não ir ao encontro da realidade ou que não sejam tão harmoniosas.

Para mim a fotografia trata-se de retratar o que se passa à nossa volta, com a maior naturalidade possível, com a beleza associada a essa naturalidade. Para isso o ideal será fotografar sempre de encontro a essa realidade e a essa naturalidade.

Para mim fotografar trata-se de olhar para aquela imagem e vê-la igual ao que se passou naquele dia, naquela hora, com aquela luz.

Até já


 
Screen Shot 2019-05-22 at 10.45.12.png
 

Pós produção em excesso

Irei dedicar dois ou três ou mais posts sobre edição de imagem. Posts que serão mais pormenorizados e longos, com indicações de quais ferramentas utilizo e como as utilizo

Muitas vezes perguntam-me se edito as imagens.

Editar imagens é só para quem realmente sabe, sei fazer e faço-o sempre que necessário. Sempre que as imagens estão demasiado escuras, muito azuis, muito vermelhas, etc...

Pensamos por vezes que as imagens só vão ficar bem se as editarmos, que se não houver edição não se é bom fotógrafo ou não é uma boa imagem e cometemos o erro de ir para o computador mexer em mil parâmetros e acabamos por estragar a nossa imagem.

Não vejo as coisas dessa perspectiva, muitas vezes conseguimos no local fotografar e a imagem ficar perfeita, com a cor ideal, com a luz que queríamos, com um ar natural.

Utilizo o lightroom no computador, e no smartphone tenho várias apps para o mesmo efeito, incluindo o lightroom que também tenho no meu smarphone.

Por agora o meu conselho é para não editar demasiado as suas fotografias. Vão perder toda a sua veracidade e o seu toque natural.

No início edite apenas as imagens que realmente precisam, porque sim, aquela pode ser A IMAGEM DO DIA e estar demasiado escura ou demasiado verde. Ai sim, faz sentido fazer pós produção, devemos então utilizar programas de pós produção que nos salvam imagens incríveis.

Não utilize 4 ou 5 filtros na mesma imagem, não carregue demasiado no contraste ou na iluminação. Não a coloque demasiado vermelha porque o tom de pele nunca poderia ser aquele, não coloque demasiado azul porque as pessoas parecem que estão com frio.

O importante é encontrar o seu estilo de fotográfico e mantê-lo em todas as imagens. Encontrar uma tonalidade, uma linha condutora que ligue todas as suas fotografias.

Para já vamos nos focar no less-is-more, para ter a certeza que tudo fica dentro dos parâmetros de uma imagem bonita e real.


Screen Shot 2018-01-26 at 12.58.46.png
 
 

Qual Máquina de fotografia escolher

Screen Shot 2019-05-22 at 10.29.33.png

A pergunta mais usual...

Que máquina devo comprar? Qual será a mais adequada ao meu estilo de vida, na correria dos meus dias, das minhas viagens, num simples passeio pelo parque ou num jantar de amigos?As opções de compra são muito variadas.

Primeiro teremos que decidir se queremos uma máquina reflex, uma compacta ou um smartphone com uma boa câmara fotográfica. Todas as opções são válidas, em todas as gamas pode encontrar boas máquinas fotográficas.Mesmo sendo uma máquina compacta ou um smatrphone não podemos deixar de pensar nelas como máquinas fotográficas e não telefones ou máquinas de menor qualidade. Para mim isso não existe, quem faz uma boa fotografia não é a máquina mas o fotógrafo. A composição é sempre a mesma, quer utilize uma máquina reflex, uma polaroid, uma descartável ou um smartphone.Nas máquinas reflex uso uma Canon 5D mark III, com dois tipos de lentes, uma 50mm com abertura 1.4, outras vezes se preciso de uma grande angular uso uma 20mm com abertura 2.8

É uma maquina grande e pesada, têm que ter extra cuidado com ela, como não deixar o dia inteiro ao sol na praia ou no carro, qualquer máquina digital deve evitar a exposição continua ao sol, o LCD, que é o suporte digital no interior das máquinas, pode ficar danificado por longa exposição ao sol.

Cuidado com as areias que podem entrar dentro da lente,  em especial nos dias de vento, cuidado com a água, mesmo da chuva, depois do verão deve sempre limpar as lentes da sua máquina numa loja especialista, de maneira a cuidar e garantir a durabilidade das suas lentes.

Claro que uma máquina reflex tem uma qualidade fotográfica superior e tem a hipótese de troca de lentes que pode fazer a diferença na profundidade de campo e ter aquelas fotografias fantásticas em que a criança está focada e tudo o resto desfocado, com luminosidade, etc...

Screen Shot 2019-05-22 at 10.35.08.png
Canon Mark III lente 50 mm

Canon Mark III lente 50 mm

Nas compactas para mim existem 3 boas máquinas, mas que na verdade ainda são de valores elevados.

No entanto acho que são uma óptima hipótese e que o valor compensa, pois são máquinas mais leves que se podem transportar dentro da sua carteira ou mochila. Numa viagem é uma máquina que passa mais despercebida, por isso dependendo do sítio onde vai pode ser uma mais valia. Mesmo que leve para a praia ou de férias como é uma maquina pequena não tem o stress de ser roubada ou que apanhe areia na praia pois é pequena, guarda-se bem em qualquer lado.
Mesmo estas máquinas hoje em dia têm uma grande luminosidade, iso altíssimos e com uma qualidade excelente e podem chegar a cerca de 20 mega px.

Na minha opinião é a máquina ideal para quem tem filhos e uma vida corrida, acaba por andar sempre com ela e fotografar muito mais do que com uma reflex, pois quando vai sair de casa e pensar levar a máquina fotográfica não tem que pensar duas vezes em como vai ser o seu dia, onde a vai guardar e como vai fazer para fotografar.

A minha escolha nas compactas é a Sony RX100. Tem umas cores lindas, uma luminosidade incrível, iso altos para quando fotografamos à noite. Já fiz muitas viagens com a Sony RX100, tem as suas limitações claro, como por exemplo a profundidade de campo, mas sabendo isso "brinco" com a máquina de maneira diferente, procuro ângulos que contornem esse pequeno contratempo.

Ando sempre com essa máquina comigo, mas sempre sempre. Por isso caso aconteça algum momento giro para fotografar tenho a máquina sempre à mão e tenho fotografias com melhor qualidade que com o meu smartphone.

Relativamente aos smartphones uso um Iphone pelo simples facto de que sincronizo tudo com o meu computador e porque o meu irmão é um cromo dos Iphones.

Mas encaro qualquer smartphone como uma máquina fotográfica básica. Uma maquina que não tem profundidade de campo (apesar de o Iphone 7 já ter uma função que faz esse efeito), a velocidade também não é muito eficaz, as fotografias a saltar ou a correr podem ficar tremidas, e o "drama" das fotografias à noite agravasse com os smartphones porque ainda são muito fracos em Iso.

Foco-me mais nos enquadramentos e na luz e tento sempre tirar melhor partido mesmo sabendo das limitações que um smartphone tem.

Se por um instante se esquecerem que têm um telefone na mão e que aquilo é apenas uma máquina fotográfica como outra qualquer, poderá fazer toda a diferença!

No smartphones temos um leque gigante de apps que nos podem ajudar na pós produção das nossas fotografias. Mas sobre isso falarei num próximo post dedicado apenas a apps de smartphones e como as utilizar.

Sony RX100

Sony RX100

Sendo assim, esta é a minha escolha de maquinas fotográficas. Existem lojas especializadas em Lisboa que vos podem ajudar o vosso budjet ir de encontro à maquina que procuram.

Os meus dois locais favoritos são o El Cort Inglês e o Color Foto em Alvalade.


Sony RX100

Sony RX100

Sony RX100

Sony RX100